Zuckerberg e o seu próprio Jarvis

0

O CEO do Facebook, criou um assistente virtual inspirado no sistema de Inteligência Artificial desenvolvido pelo herói da Marvel, Tony Stark. Apesar de estar circunscrito à sua própria casa, Mark Zuckerberg sugere que este pode ser começo de um novo produto.

Chama-se Jarvis e é o “mordomo digital” do director executivo da maior rede social do mundo, o Facebook. Este consegue abrir portas, identificar visitas, ligar e desligar luzes, escolher e reproduzir música e até lançar t-shirts com um “canhão”, desde o armário do jovem multimilionário.

De acordo com a Reuters, esta Inteligência Artificial foi desenvolvida por Mark Zuckerberg, durante cerca de 100 horas do seu tempo livre, ao longo deste ano de 2016. Embora tenha sido criado exclusivamente para a sua residência pessoal, este produto pode marcar o início de uma nova categoria no portfólio de produtos do Facebook.

Este projecto foi inicialmente revelado no final de Agosto, como o TeK já noticiou, mas o mistério em torno desta nova tecnologia, era ainda muito e os pormenores eram escassos.

Numa entrevista ao site Fast Company, o executivo avançou que faz tenções de tornar público o trabalho, ou pelo menos parte do mesmo, trabalho esse que desenvolveu para criar o seu próprio Jarvis. Além disso, Zuckerberg, revela ainda que espera que esta tecnologia de Inteligência Artificial possa futuramente ser disponibilizada aos utilizadores em geral.

O CEO explicou ainda que o desenvolvimento desta tecnologia não foi tarefa fácil. Zuckerberg sublinha que enfrentou uma série de obstáculos durante a criação do Jarvis, nomeadamente a pouca oferta de dispositivos conectados existentes e a falta de padrões que regem às comunicações entre os mesmos.

Baptizado em homenagem à Inteligência Artificial criada pelo Vingador Tony Stark, que dá vida ao Homem de Ferro, o “mordomo virtual”, afirmou Zuckerberg, “É capaz de responder de forma mais eficaz a comandos menos específicos como: põe uma música a tocar”.

Se alguma vez chegar a ser comercializada, esta tecnologia vai estar em directa competição com assistentes virtuais já existentes, como a Alexa da Amazon e o Google Assistant.

Leave A Reply