Um terço dos asmáticos pode nem ter asma

0

Um estudo veio revelar que cerca de um terço dos asmáticos pode não ter mesmo asma, isto porque melhoraram ou porque foram diagnosticados de forma errada.

Este estudo revela que um terço dos asmáticos pode não sofrer dessa condição, ou porque acabaram por melhorar ou porque o diagnóstico foi feito de forma errada, dá assim conta o The Telegraph. Esta investigação contou com a participação de 700 voluntários adultos, aos quais foi diagnosticada asma nos últimos 5 anos, e concluiu-se que 33% desses sujeitos não sofria realmente dessa condição, 9 em cada 10 estavam na verdade aptos a deixar de tomar os medicamentos, alguns apenas sofriam de alergias ou de azia e 28% dos voluntários não tinha qualquer problema de saúde.

“É impossível dizer quantos pacientes foram inicialmente diagnosticados com asma e quantos é que já não sofrem de nenhum sintoma da doença”, afirmou o Professor Shawn Aaron, responsável por este estudo, cientista e médico no Hospital e na Universidade de Ottawa, no Canadá. “O que sabemos é que eles estavam aptos a deixar de tomar medicação que não precisavam. Os medicamentos são muito caros e podem ter efeitos secundários”, acrescentou Aaron.

Ainda, e segundo o estudo, os efeitos secundários provocados pela toma excessiva de fármacos que combatem a asma, podem ser preocupantes, eles vão desde cãibras musculares, infecções na garganta, tremores, náuseas e vómitos. Além destes sintomas, pode ainda conduzir a um aumento de peso, devido aos asmáticos terem a tendência natural de evitar a prática de exercício físico. É ainda de salientar ainda que os erros e as falhas nos diagnósticos devem-se, em grande parte, à falta de exames, análises e testes pedidos pelos médicos. No lugar disso, e em cerca de metade dos casos, o quadro clínico baseia-se apenas numa observação rápida dos pacientes, através dos seus sintomas e das queixas.

“Os médicos não diagnosticam diabetes sem verificar os níveis de açúcar no sangue, nem vêm se alguém tem um osso partido sem mandar fazer um raio-x. Mas, por alguma razão, muitos médicos não fazem testes de espirometria, que são os que realmente comprovam que se tem asma”, salientou Shawn Aaron. Por esta razão, os investigadores consideram que os dados desta pesquisa podem ser vistos como um alerta para todos os pacientes a quem foi diagnosticada asma, com o objectivo de os relembrar que devem ser feitos testes, no entanto, recomendam aos asmáticos que não deixassem de tomar a medicação adequada sem antes consultarem um especialista.

Comment