Talvez nunca haja vida em outros planetas

0

Estudo revela que afinal, talvez seja mesmo só o planeta Terra com condições únicas lhe permitem ter água em estado líquido, a permitir a existência de vida, e os outros planetas não. Pelo menos, num tempo e idade tecnológica em que o ser humano a possa vir a descobrir.

Os cientistas anunciaram esta semana que outros planetas, além da Terra, podem nunca vir a ser habitáveis, uma vez que o nosso planeta é excepcional na sua capacidade de ter água em estado líquido, ingrediente fundamental para a existência de vida.

Assim, a comunidade científica revela que acreditava que poderia vir a encontrar vida em planetas que orbitassem estrelas – como o nosso Sol – e estivessem na zona habitável, uma área onde o nível de radiação é o suficiente para não ferver nem congelar os oceanos.

Segundo esta teoria, a Europa (lua de Júpiter), o Encélado (lua de Saturno), e alguns exo planetas de outros sistemas solares, poderiam vir a ter vida. Agora, uma equipa de cientistas veio revelar que este cenário é muito pouco provável, num estudo publicado esta semana na Nature Geoscience, segundo a AFP. Jun Yang e Yongyun Hu, da Universidade de Pequim, na China, e a restante equipa utilizaram modelos climáticos para simular a evolução dos planetas.

E a conclusão foi que, sem os gases do efeito de estufa existentes no planeta Terra, a energia necessária para aquecer um planeta iria fazê-lo passar de um astro gelado para um astro demasiado quente, ou seja, sem fase intermédia. E é nessa fase intermédia, que as temperaturas são amenas e existe água em estado líquido, e que pode surgir vida.

Dessa forma, seguindo esse modelo, Europa e Encélado, iriam passar de bolas de gelo para bolas de fogo assim que o Sol atingisse a sua fase mais quente, daqui a milhares de milhões de anos, segundo explica a equipa.

O nosso planeta Terra também já foi um planeta gelado e a sua temperatura aqueceu há cerca de 600-800 milhões de anos atrás, tudo graças aos gases de efeito de estufa emitidos pelas erupções vulcânicas. Logo, foi necessária menos energia solar para descongelar o planeta e a Terra conseguiu ter a temperatura ideal para o aparecimento de vida.

Os cientistas afirmam ainda que os gases de efeito de estufa presentes na atmosfera ajudam a manter o planeta quente o suficiente para a população, animais e plantas sobreviverem.

Comment