T-Rex: Afinal os braços tinham utilidade

0

Segundo um novo estudo, e ao contrário do que se acreditava, parece que afinal os pequenos braços do T-Rex tinham utilidade e capacidade para fazer algumas operações, como arrastar a preza para o seu alcance a fim de devorá-la.

Grande parte de nós já brincou com os ridiculamente reduzidos membros anteriores do Tiranossauro Rex, sendo facto e crença comum entre a comunidade cientifica de que estes teriam pouca ou nenhum utilidade, mas um novo estudo, que recorreu à análise de alguns parentes distantes do T-Rex como os patos e o crocodilo americano, veio trazer luz ao facto de na verdade, os membros dianteiros deste colossal dinossauro, terem bastante mais utilidade do que a anteriormente estimada.

Pelo que a equipa da Stockton University de New Jersey apurou, o animal teria um cotovelo com uma articulação bastante complexa, que lhe permitiria um leque mais alargado de movimentos, como por exemplo puxar as suas vítimas a fim devorá-las.

Devido ao facto de tanto o crocodilo americano como o pato terem articulações de tecidos moles similares ao do T-Rex, foi possível estudar a nível de movimentos que estes permitem, e ao proceder a esta análise, a equipa conseguiu obter dados até agora inexistentes, devido ao facto de os tecidos moles não serem conservados no processo de fossilização.

Através de tecnologias avançadas de raio-x, a equipa analisou o úmero e a ulna e determinou que tipo de movimentos seriam então possíveis com as limitações dos mesmos. Segundo os resultados, seria até provavelmente possível ao T-Rex, proceder aos movimentos de rotação da pata num alargado angulo, conseguindo este eventualmente virar a palma na direcção do seu peito.

Todo o processo de análise de movimentos e limitações dos dinossauros é complicado e tem sido bastante lento e penoso, tendo em muitas situações levado a ideias erradas sobre a forma como os seus corpos funcionavam, sendo provavelmente o T-Rex o caso mais complexo.

Comment