Stephen Hawking: O fim de uma Era

0

Hoje é um dia negro para a ciência, faleceu na sua casa aos 76 anos, o brilhante físico Stephen Hawking. O aclamado físico deixou-nos tendo os seus últimos momentos sido passados na sua casa em Cambridge, ele era o homem para além do mundo físico, e apesar de sofrer de Esclerose Lateral Amiotrófica (ALS), popularizada pelo desafio do Balde de Gelo, e de lhe ter sido dito que morreria bastante jovem, Hawking desafiou todos os nossos conhecimentos, quer do corpo humano, como do nosso planeta, e até mesmo do universo.

Stephen Hawking, foi provavelmente um dos homens que mais contribuiu para o avanço da ciência, com contribuições bastante significativas no campo da física, devido às suas inúmeras descobertos, tendo dedicado a sua vida à ciência, e não se conformado com o que os médicos lhe diziam, que iria morrer bastante jovem. O físico britânico acreditou e pensou sempre mais além do que os nossos olhos nos permitiam ver, e apesar de ter sido brilhante, e ter vendido mais de 25 milhões de cópias dos seus livros, Hawking nunca ganhou nenhum prémio Nobel.

Não só o mundo da ciência fica mais pobre pela sua perda, como também o mundo o fica, pois para além dos seus contributos para a ciência, Hawking era um ser humano fora de série, um verdadeiro exemplo de força e resiliência, e apesar de tudo, viveu uma vida plena, na qual apesar das adversidades que a vida lhe apresentou, viajou pelo mundo, casou duas vezes e teve três filhos, serão necessários anos até podermos comprovar parte do seu gigante contributo cientifico no campo da cosmologia.

Ainda há pouco tempo, com o aumento da preocupação com as notícias falsas que constantemente se disseminam e poluem as mentes dos utilizadores do mundo digital, Hawking frisou que este exponencial crescimento deste tipo de informação, era uma revolta global e um perigo para os sábios, diminuindo a sua existência, e abrindo caminho, para que menos pessoas queiram optar pelo saber, e aconselhou-nos a prestar mais atenção às pessoas que dedicam o seu tempo a estudar os problemas existentes e a procurar soluções para os mesmos.

Se Stephen Hawking nos ensinou algo, foi que seja o que for que a vida nos coloque no caminho, nenhum obstáculo é intransponível se a nossa mente for mais forte, se a nossa vontade de singrar e saber for insaciável, e devemos sempre continuar a lutar por aquilo que acreditamos, e também procurar criar um futuro melhor, baseado no conhecimento e na vontade de saber, preocupando-nos com os problemas reais existentes no universo, mais do que com os problemas alheios. O físico, que nasceu no dia em que se celebrava 300 anos da morte de Galileu Galilei, decidiu deixar-nos no dia de nascimento de Albert Einstein.

Descansa em Paz Stephen Hawking, 8 de Janeiro de 1942 – 14 de Março de 2018.

Leave A Reply