Será que o nosso Sol engoliu um Planeta?

0

À medida que continuamos a observar sistemas planetários, uma coisa em particular está a intrigar os astrónomos. Porque é que a maior parte dos outros sistemas parecem ter grandes super-Terras, enquanto o nosso não tem nenhuma?

Num novo documento publicado pelo Arxiv, Rebecca Martin e Mario Livio da University of Nevada providenciam uma resposta. Eles sugerem que poderemos ter tido uma ou mais super-Terras, mas que foram engolidas pelo Sol no início da sua vida.

Os pesquisadores apontam para duas formas como uma super-Terra se poderia formar num sistema planetário: Ou o “situ”, formando-se dentro no próprio sistema, ou migração, quando se foram fora antes de migrarem para o sistema.

No caso do nosso Sistema Solar, não existem provas directas de uma super-Terra se forma por nenhum dos cenários. Mas o facto de não existir nada entre Mercúrio e o Sol levanta a possibilidade de uma ter existido no início da vida do nosso Sistema Solar através do método “situ”.

“A única prova (física) de que possam se ter formado super-Terras no nosso Sistema Solar é a inexistência de algo nessa região, nem sequer uma rocha”, disse Martin à Elizabeth Howell da Discovery News. “Portanto eles podem se ter formado lá tendo reunido todo o material sólido, mas depois foram absorvidos pelo Sol”.

Através do método “situ”, a super-Terra teria absorvido todo o material da “zona morta” do disco de poeiras e detritos que circulam uma estrela jovem, onde os detritos ficam sem serem incomodados por outros corpos. Isto permite que as super-Terras atingir dimensões gigantes, sem grandes interferências de outros objectos. Será que isto aconteceu junto ao nosso Sol?

“A inexistência de super-Terras no nosso Sistema Solar é intrigante uma vez que mais de metade os sistemas exo-planetários contêm uma.”, frisaram os pesquisadores no documento. “No entanto, o facto de não existir nada na órbita de Mercúrio poderá não ser uma coincidência”.

Se no passado tivemos uma super-Terra, os pesquisadores rejeitam a hipótese de ter sido ejectada no Nosso Sistema Solar por outros meios. “Dado que as órbitas dos planetas no Sistema Solar são complanares [todas no mesmo plano]e não muito excêntricas, a difusão planetária não parece ser um mecanismo de ejecção”, frisam eles, possivelmente excluindo a chance de um mundo como o Planeta Nove ser uma super-Terra ejectada nesta pesquisa. “E para mais, se super-Terras se formaram, o mais provável é terem sido absorvidas pelo Sol”.

Os pesquisadores não avançaram datas exacta de quando isto poderá ter acontecido, nem tentaram adivinhar qual o tamanho ou a órbita de tal suposta super-Terra. Mas o nosso Sistema Solar continua a parecer cada vez mais único à medida que descobrimos e exploramos outros sistemas solares, provavelmente este estudo sugere que não foi sempre assim tão único.

[IFLScience]

Leave A Reply