Sem bronze? A culpa é dos Neandertais

0

Um novo estudo genético realizado revela que muitas das nossas características se devem aos nossos antepassados, os Neandertais. E entre elas, a facilidade de se bronzear ou até mesmo até que horas fica acordado.

Se passou o Verão todo ao sol, e não conseguiu ficar com a pele bronzeada, a culpa é dos nossos antepassados. A cor do seu cabelo, se já é de madrugada e, por muito que queira, não tem vontade de ir dormir. Entre outros factores. Se se identificou com algum destes casos ou mesmo com todos, é provável que a culpa seja da sua descendência neandertal.

Este estudo genético publicado recentemente na revista Science, conta com o investigador português Vitor Sousa, entre os seus autores, e revela que características como a cor da pele, a predisposição para a artrite e a propensão para ficar acordado até mais tarde, provêm dos genes que os Neandertais passaram aos humanos modernos através da procriação entre ambas as espécies. Um outro estudo semelhante foi publicado no American Journal of Human Genetics.

Por isso, acredita-se que a cor do cabelo, o humor, a propensão para fumar ou ter um distúrbio alimentar, podem ser tudo factores que estejam relacionados com a procriação entre ambas as espécies.

Os Neandertais chegaram à Eurasia milhares de anos antes dos humanos modernos, e estavam já bastante bem-adaptados aos níveis de luz solar mais baixos e variáveis, sendo, portanto, mais pálidos. Isto quando o Homo Sapiens chegou de África, onde estavam acostumados a um nível de luz solar mais intenso.

Janet Kelso, investigadora do Instituto Max Planck para Antropologia Evolucionária, afirmou que “a cor da pele e do cabelo, o ritmo circadiano [relógio biológico] e o humor são todos influenciados pela exposição à luz”, acrescentando ainda que “a luz solar pode ter moldado o fenótipo [características que se podem observar num organismo ou população] dos Neandertais”. A introdução desses genes no humano moderno, disse ainda, “continua a contribuir para a variação nestes traços nos dias de hoje”.

As descobertas deste estudo foram feitas após terem analisados e comparados dados de ADN antigos, com os dados genéticos e características de 112 mil britânicos inscritos no estudo da UK Biobank. Estima-se então que os europeus devam 2,6% do seu ADN aos Neandertais.

Comment