O Raio-X Mais Poderoso do Mundo Irá Ser Actualizado

0

Está em andamento a construção para actualizar o raio-X mais brilhante do mundo no Stanford Linear Accelerator Center (SLAC) na Califórnia. Esta máquina Excepcional é utilizada para capturar imagens de átomos individuais e moléculas a uma taxa rápida, o que permite aos cientistas criar vídeos stop-motion (Câmara Super Lenta) de reacções químicas.

A actualização irá substituir um terço da Linac Coherent Light Source (LCLS), o nome pouco atraente para o laser raio-X, e reconstrui-lo com novos componentes com o custo total de 885 Milhões de Euros. O segundo Laser raio-X irá conseguir operar 8 000 vezes mais rápido e 10 000 vez mais brilhante do que o actual.

A actualização, apelidada de LCLS-II, irá permitir aos cientistas estudar melhor importantes (e comuns) reacções químicas como nunca antes. Por exemplo, o estudo de como a combustão ocorre a nível atómico poderá levar a combustíveis mais eficientes.

“O LCLS-II irá levar a ciência dos raio-X ara outro nível, abrindo a porta para uma nova variedade de estudos do ultrarrápido e ultrapequeno”, disse o Director do LCLS Mike Dunne numa declaração. “Isto irá avançar tremendamente a nossa capacidade de desenvolver tecnologias transformativas no future, incluindo electrónica inovadora, medicamentos revolucionários e soluções energéticas inovadoras”.

O novo laser raio-X irá trabalhar em paralelo com o actual, fazendo observações sobre uma maior variedade de energias e em menos tempo. Poderão investigar tanto processos rápidos como testar amostras delicadas, aumentando as possibilidades do que poderá ser alcançado com a microscopia raio-X.


(Vídeo em Inglês)

O Director do SLAC Chi-Chang Kao disse, “O nosso laboratório tem a tradição de construir e operar fontes raio-X importantes que ajudam utilizadores em torno do mundo a prosseguir com investigação de ponta em química, materiais de ciência, biologia, e pesquisa energética. O LCLS-II irá manter os Estados Unidos na vanguarda da Ciência raio-X”.

Os raio-X são gerados acelerando electrões através de uma série de imãs até perto da velocidade da luz. Os imãs são construídos de uma forma especifica, chamada ondolador, que força os electrões a viajarem numa trajectória de zig zig. Seguindo este trilho, os electrões produzem raio-X que são depois utilizados pelos cientistas.

O sistema actual funciona a temperatura ambiente e os electrões emitem 120 impulsos raio-X por segundo. O LCLS-II irá ser arrefecido quase até ao zero absoluto e utilizar superconductores capazes de atingir milhares de impulsos por segundo.

Todos os anos, centenas de cientistas utilizam o LCLS para investigar processos químicos fundamentais. A capacidade de produzir “filmes moleculares” poderá alterar significativamente a nossa compreensão de como a química funciona.

[IFLScience]

Leave A Reply