Pássaros saídos de cativeiro ensinam outros a falar inglês

0

São diversos os relatos de conversas sem grande sentido provenientes de copas de árvores, que têm vindo a despertar a atenção dos habitantes de algumas regiões australianas. No entanto, a origem deste estranho fenómeno foi rapidamente desvendada. Segundo a revista Australian Geographic, estas vozes são, na verdade, de pássaros, ou seja, aves domésticas como papagaios e catatuas, que escaparam do cativeiro e que, para surpresa de muitos, têm vindo a “ensinar” às aves selvagens as palavras que aprenderam durante a sua vida perto do ser humano.

Segundo Jaynia Sladek, ornitóloga do Museu Australiano, citada pela Inhabitat, alguns destes pássaros são apenas imitadores naturais, capazes de adquirir novos sons com base em coisas que ouvem em torno deles. Este é por exemplo o caso do ‘lyebird’ ou ‘pássaro-lira’, uma espécie australiana que vive no chão, mais conhecida pela sua habilidade de reproduzir qualquer som que ouvir, como o som de motores de automóveis e até de alarmes de incêndio ou bebés a chorar.

Da mesma forma, o que se verifica é que em pássaros, uma vez domésticos, a influência da linguagem humana não cessa quando regressam à natureza, e o inglês “torna-se parte da sua língua”.

Para esta ornitóloga, algumas espécies (mas não todas) de pássaros, percebem de facto uma correlação entre a aptidão genética e a capacidade de imitar, por isso é bastante provável que as aves exibam o seu novo vocabulário ao serem liberadas para a vida selvagem. Será como anunciar “Eu sou muito apto porque eu posso aprender muitos cantos de pássaros diferentes”.

Os pássaros selvagens são posteriormente capazes de aprender esse ‘tagarelar’ dos antigos pássaros domésticos e, por sua vez, ensinar dessa forma essas novas palavras (ou sons) à sua prole, o que justifica o motivo pelo qual, sem se saber de onde, foram escutadas palavras em inglês vindas das copas das árvores. E infelizmente, alguns palavrões.

Comment