Parece que a Lua já teve uma atmosfera

0

Ao que tudo indica e segundo uma nova pesquisa, há cerca de 3 a 4 biliões de anos atrás, a nossa Lua terá possuído uma atmosfera, e segundo os pesquisadores, esta terá surgido devido a múltiplas erupções vulcânicas que assolaram o planeta durante essa época, concentrando gases na atmosfera com tanta densidade, que estes não tinham possibilidade de escaparem para o espaço.

A superfície da Lua está cravejada de crateras de impacto cheias de basalto vulcânico, que terão se formado quando as plumas de magma do interior da Lua, entraram em erupção, criando correntes de magma.

Quando os astronautas regressaram das missões Apollo, trouxeram algumas amostras deste solo de origem magmática para a Terra, e sabemos que na composição destas, existia monóxido de carbono e outros componentes gasosos como o enxofre, e até algumas bases para a formação de água.

Neste momento a nossa lua não tem qualquer tipo de atmosfera, devido muito ao facto de não ter um campo magnético e massa suficientemente fortes para suportar uma atmosfera, e devido a isso, qualquer atmosfera que se começasse eventualmente a formar no nosso satélite natural, rapidamente se desvaneceria para o espaço graças aos ventos solares.

A equipa fez esta descoberta após uma análise à composição gasosa das amostras, através da qual foi possível calcular a quantidade de gás que eventualmente subiu e se acumulou na atmosfera, formando a dita atmosfera de transição, e descobriram que com o pico de actividade atmosférica que se sucedeu há cerca de 3.5 biliões de anos, a atmosfera da Lua atingiu o seu maior grau de densidade.

A atmosfera terá posteriormente se mantido durante cerca de 70 milhões de anos, antes de se ter começado a desvanecer, escapando para o espaço. Durante esse período, a Lua estava cerca de três vezes mais perto da Terra, e provavelmente aparentava ser bastante maior quando observada no céu da Terra.

Os cientistas acreditam também que os gases voláteis poderão ter ficado congelados na zona dos pólos da Lua, sendo esta informação extremamente importante para o planeamento das futuras missões à Lua, uma vez que poderão os pólos ser uma eventual fonte de água para beber e para criar plantações na Lua, e poderão também conter voláteis que poderão ser utilizados como combustível para as missões na superfície da Lua, e até para missões além desta, uma vez que o que já lá se encontra, já não necessita de ser transportado da Terra, abrindo espaço para diferentes tipos de carga nos vaivéns espaciais.

Leave A Reply