Os pesquisadores desenvolveram um teste sanguíneo que poderá detectar Parkinson com uma precisão de 95%

0

Os pesquisadores australianos desenvolveram um teste sanguíneo para detectar a doença de Parkinson, e até agora os testes em humanos têm uma taxa de precisão de 95 porcento.

O teste funciona recolhendo um marcador biológico chave encontrado no sangue, que irá ajudar os médicos a providenciar tratamentos mais cedo devido ao diagnóstico precoce.

A pesquisa feita pela La Trobe University conseguiu mais de 640 000 dólares da Americana Michael J. Fox Foundation for Parkinston Research (MJFF) e do seu parceiro de financiamento, a Shake It Up Australia Foundation, para poder desenvolver este teste.

De acordo com a universidade, o teste poderá estar disponível ao público tão perto como daqui a cinco anos se financiamento adicional suficiente conseguir ser reunido para o seu rápido desenvolvimento.

O Microbiologista Paul Fisher, que dirige a equipa de investigação da La Trobe University, diz que é uma descoberta interessante que poderá melhorar a qualidade de vida para pessoas que sofram da condição.

“A ajuda da MJFF irá nos ajudar a estender o nosso estudo de forma a podermos descobrir novas formas que possam ajudar a diagnosticar e a monitorizar a progressão da doença. É até possível que o teste sanguíneo possa ser desenvolvido por forma a detectar todos os tipos de doenças neuro-degenerativas, incluindo o Alzheimer”, disse Ele.

Cerca de 80 000 Australianos e mais de 6.3 milhões de pessoas no mundo sofrem de Parkinson, que pode afectar gravemente a mobilidade e a qualidade de vida.

[ScienceAlert]

Leave A Reply