O único coração de baleia azul existente no mundo está em exposição

0

Este coração pesa 181kg e está já em exposição no Museu de Ontário, no Canadá. O órgão teve um longo percurso até chegar ao local onde está actualmente em exposição aos visitantes.

Tudo teve inicio no ano de 2014, quando uma carcaça de baleia azul (do sexo feminino) deu à costa em Newfoundland, uma localidade do Canadá. O acontecimento rapidamente se tornou popular e os habitantes tentaram perceber o porquê daquele gigante mamífero ter chegado ali, naquelas circunstâncias. Viria a perceber-se mais tarde, que esta era uma das nove baleias daquela área a morrer após ficarem presas no gelo do Atlântico, assim se lê no website do museu. Agora, e após um longo processo, o Museu de Ontário vai ser o primeiro no mundo a expor um coração de baleia azul totalmente intacto e preservado no seu melhor estado possível.

“Esta foi uma oportunidade, nascida da tragédia, que permitiu fazermos algo mais com a vida dela”, disse Mark Engstrom, Director das Coleções e Investigação no site do museu.

Este coração de 181kg faz agora parte da exibição Out of the Depths: The Blue Whale Story (Fora das Profundezas: A história da Baleia Azul, em português). A magnitude do coração, com quase dois metros de altura, combina com o animal que o carregou. “Foram necessários cinco funcionários para conseguir empurrar o coração para fora da cavidade torácica”, explicou Jacqueline Miller, especialista em mamologia do museu, à revista Smithsonian. Miller fez também parte de todas as fases deste projecto, desde a aquisição do coração, à sua preservação e agora, exposição.

Uma vez congelado, o coração foi transportado até Trenton, Ontário, onde foi descongelado. Posteriormente, a equipa, juntamente com os veterinários da Lincoln Memorial University, utilizaram garrafas para conseguir selar as últimas cavidades do coração para que depois se pudesse bombear uma solução que protegesse o órgão da decomposição. Foram necessários 2.800 litros de formaldeído para se proceder à sua devida conservação. Por fim seguiu para a cidade alemã de Brandenburg, onde foi plastinado (procedimento técnico de preservação de matéria biológica).

A 16 de Maio do ano corrente de 2017, o órgão chegava de avião a Toronto e entrava no museu logo dois dias depois. Este exemplar único vai estar em exibição no dia 4 de Setembro, juntamente com o esqueleto da baleia encontrada há três anos na costa de Newfoundland.

Comment