Novo exame detecta Autismo aos 6 meses

0

Um grupo de pesquisadores, conseguiu pela primeira com um único exame, confirmar o desenvolvimento do transtorno do espectro de autismo (ASD) em crianças de risco. Este novo e revolucionário método irá permitir uma intervenção mais precoce, e irá também permitir analisar melhor o desenvolvimento das características de autismo.

Esta pesquisa foi levada a cabo por cientistas da University of Carolina e da Washington University, e recorre a exames cerebrais, em conjugação com inteligência artificial, para assim analisar a forma como as áreas chave do cérebro sincronizam, permitindo assim prever que bebés irão desenvolver a condição.

Este novo método é importante, não apenas por apenas necessitar de um único exame, mas também pela sua taxa de detecção, de uns incríveis 96 porcento de que as crianças seriam diagnosticadas com autismo aos 2 anos de idade, o que é um enorme avanço quando comparado com os 81 porcento de eficácia do exame anterior.

O ASD, é um termo utilizado para descrever o conjunto de particularidades das funções de socialização e comunicação, que normalmente são acompanhadas por comportamentos de isolamento ou repetição. Estima-se que 1 em cada 68 crianças até aos 8 anos, faz parte desta categoria.

É pouco provável que exista apenas uma simples e única causa por detrás da condição, uma vez que existem diversos genes e disfunções metabólicas no processo, mas sejam quais forem as causas, este novo exame vem permitir analisar as crianças a partir dos seis meses, quando anteriormente apenas era possível analisar tais comportamentos e traços, por volta dos dois anos de idade.

Os pesquisadores fizeram recurso à ressonância magnética para analisar a actividade neurológica de cerca de 230 regiões do cérebro em 59 crianças que tinham pelo menos um irmão mais velho com diagnóstico de ASD, e em vez de procurarem diferenças a nível de anatomia, analisaram o método como estas regiões se comunicavam e sincronizavam.

A coordenação destas regiões revelou-se crucial nos comportamentos relacionados com o autismo, tais como a linguagem e comportamentos repetitivos ou interacções sociais.

Leave A Reply