Nova pista sobre como se manter são com o envelhecer

0

Por certo conhece ou conheceu alguma pessoa, que pura e simplesmente, parece não envelhecer, em termos mentais, e que tinha eventualmente até uma memória melhor do que a sua. Tudo isto deve-se a uma combinação de factores, alguns dos quais são para nós um mistério, mas um grupo de pesquisadores pensa ter agora uma pista mais aproximada para estes casos isolados.

Os pesquisadores, descobriram há alguns meses, que existe um elemento em comum entre os diversos pacientes que parecem não envelhecer, conhecidos como Super-Agers. Existe uma diferença física no cérebro destes, dos quais a camada exterior apresenta uma maior densidade do que aquela que é normalmente encontrada em cérebros de pessoas da mesma faixa etária.

Agora, decidiram analisar se existe uma componente social que influencia a lucidez que caracteriza estas pessoas, e depois de analisarem 31 Super-Agers com mais de 80 anos, e 19 pessoas da mesma idade com uma capacidade cognitiva dentro da média da idade, concluíram que na sua maioria os Super-Agers conseguiam ter relações de melhor qualidade e mais satisfatórias do que as pessoas que envelhecem de forma comum.

A conclusão a que os pesquisadores chegaram, foi que o facto de estes manterem relações de interacção social com laços mais fortes e mais chegadas, é um grande contribuinte para o declínio da perda de capacidade cognitiva. Foi possível chegar a tal conclusão, devido à elaboração, por parte de todos os envolvidos no estudo, de questionários padrão, criados com o fim de analisar os seus níveis de alegria e satisfação pessoal.

Portanto além da componente física que já nos tinha sido dada a conhecer no estudo anterior, que comprovou que os Super-Agers apresentam um cérebro maior e mais jovem, principalmente na zona do córtex exterior, que é uma zona onde a massa cinzenta é abundante e bastante rica em neurónios, ficámos a saber que tal não se deve meramente ao facto de estes terem nascido com cérebros singulares, e sim devido a uma combinação de factores, que parecem atrasar o envelhecimento e perda de capacidade cognitiva.

Durante o decorrer dos 18 meses do estudo, os cientistas observaram os cérebros de todos os praticantes através de ressonâncias magnéticas recorrentes, e concluíram, que aqueles com o envelhecimento comum, demonstravam uma atrofia cerebral, duas vezes mais acelerada do que a dos Super-Agers.

Toda esta informação é bastante importante e valiosa, não apenas para a saúde cerebral de pessoas de idade mais avançada, mas também para a saúde cerebral de pessoas de faixa etária bastante mais nova, que poderão beneficiar de melhorias, ao estimular o cérebro.

Existem práticas, como o exercício regular, manter laços estreitos com família e amigos, deixar de fumar ou não começar sequer, e a procura por desafios ao intelecto ou aprender novas coisas, que são extremamente importantes para um cérebro saudável e para uma elevada capacidade cognitiva.

Comment