A mutação genética que o mantém acordado durante a noite

0

Se estiver a ler isto de noite, poderá ser portador desta mutação, que o mantém acordado durante a noite apesar de querer provavelmente se tornar uma pessoa diurna. Isto deve-se a um defeito genético, que faz com que fique acordado até tarde, e tenha dificuldades de se levantar de manhã.

As boas notícias são que você não é preguiçoso, pelo menos no que toca ao despertar, é apenas o seu relógio biológico que está programado para trabalhar 2 a 2.5 horas mais lentamente do que o resto do mundo, devido a uma mutação no seu “gene do relógio biológico”, chamado CRY1.

“Os portadores da mutação têm dias mais compridos do que o nosso planeta, portanto basicamente estão sempre ‘atrasados’ toda a vida”, disse a pesquisadora Alina Patke da The Rockefeller University em Nova Iorque.

Claro está que estamos a falar das pessoas verdadeiramente nocturnas, e não daqueles preguiçosos que se mantém acordados para ficar nas redes sociais ou a jogar. Estamos a nos referir às pessoas que realmente não conseguem dormir, mesmo não tendo qualquer tipo de equipamento eléctrico por perto, e continuam a adormecer e acordar tarde.

Normalmente, as pessoas que realmente não conseguem se levantar cedo têm diagnosticado o SFR (Síndrome Fase Retardada), e é estimado que cerca de 10 porcento da população mundial sofra desta condição.

As pessoas que sofrem desta condição, não se sentem apenas cansadas, elas também sofrem de múltiplos problemas de saúde devido ao facto de os seus corpos estarem constantemente a tentar acompanhar a linha temporal do resto da sociedade. Também já foi ligada à ansiedade, depressão, doenças cardiovasculares e diabetes.

“É como se estas pessoas sofressem de um jet lag constante, sempre a viajar todos os dias”, disse um dos pesquisadores, Michael Young. “De manhã, eles não estão prontos para o novo dia chegar”.

Não é apenas o facto de os relógios biológicos destas pessoas estarem atrasados em relação aos das outras pessoas, os seus relógios realmente funcionam cerca de 2.5 horas mais lentamente do que a população em geral.

Enquanto que, o relógio biológico do ser humano comum funciona num ciclo de cerca de 24 horas, fazendo com que funções como a digestão corram em perfeita sincronia com a duração dos dias na Terra, as pessoas que carregam a mutação no gene CRY1, simplesmente necessitam de mais tempo de acordo com a nova pesquisa.

A equipa analisou os padrões de sono de seis famílias Turcas, onde 39 dos pacientes sofriam de SFR e da mutação genética, a outros 31 não sofriam de nenhuma das duas.

Os participantes que sofriam da condição, sofriam de atraso do sono e a maior parte deles sofria também de padrões de sono fracturados ou irregulares. Enquanto que os participantes saudáveis adormeciam em média às 4 da manhã, os outros adormeciam entre as 6 e as 8 da manhã.

O lado positivo, é que uma vez que o nosso relógio biológico, incluindo o das pessoas com a mutação no CRY1, é afectado por factores externos como a exposição à luz, desde que estas pessoas se mantenham numa rotina controlada, provavelmente conseguem manter um sono num período normal.

“É provável que sejam desenvolvidos medicamentos no futuro com base neste mecanismo”, adicionou a pesquisadora.

Portanto, até termos uma melhor solução, teremos apenas de esperar e de nos manter afastados da luz.

Comment