Marrocos envelhece o Homo Sapiens 100 000 anos

0

Jebel Irhoud, cerca de 100 quilómetros a oeste de Marraquexe em Marrocos, é a região de onde é originário o novo fóssil, que com base nas novas técnicas de datação, tem cerca de 300 000 anos, colocando o surgimento das primeiras populações de Homo Sapiens, cerca de 100 000 anos antes do que o anteriormente pensado.

Apesar da região ser hoje em dia um amontoado de pedras inabitado, foi no passado distante, uma região com cavernas, que serviu de lar e abrigo aos nossos antepassados distantes, os Homo Sapiens.

Os primeiros fósseis, foram encontrados nesta região na década de 1960, e baseando-se nas suas características, os pesquisadores definiram que estes fósseis, eram apenas Homo Sapiens, que se teriam deslocado para aquela região para viver, mas em 2004, uma nova escavação, encontrou outros fósseis de cerca de cinco indivíduos e artefactos em pedra.

O Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology, e o Moroccan National Institute for Archaeology and Heritage, apoiaram uma equipa de cientistas no processo de datação avançada aplicado tanto aos materiais e fósseis descobertos mais recentemente, como aos primeiros descobertos na região.

O processo aplicado, a Datação por Termo-luminescência, funciona ao medir os electrões contidos nas bolsas de cristais, à medida que o material é aquecido através da luz solar ou de fogo. Os artefactos que eles analisaram com recurso a esta técnica, demonstraram ter cerca de 300 000 anos, colocando-os cerca de 200 000 anos mais cedo do que os anteriormente encontrados.

Foi também utilizado o processo de datação por ressonância da rotação dos electrões, normalmente aplicado a dentes enterrados, sendo que apesar de fiável, o processo necessita de se basear na anterior radiação do ambiente onde foi descoberto o objecto. Quando o processo foi aplicado pela primeira vez, aquando da descoberta inicial dos fósseis, datou-os com cerca de 160 000 anos, mas graças à análise da radioactividade dos sedimentos circundantes, estima-se agora que estes tenham cerca de 300 000 anos.

Leave A Reply