Leitura de informação escondida em obras de arte

0

A tecnologia é portuguesa, e a inovação nasceu no laboratório de gestão e conservação na área de diagnóstico não invasivo da Signinum – Gestão de Património Cultural, mesma empresa que criou a XpectralTEK.

Esta tecnologia da XpectralTEK, uma startup incubada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, pode agora ser aplicada em qualquer superfície, quer seja em telas de pintura ou até mesmo em azulejos.

“Esta análise explora as características que os materiais possuem em reflectir, absorver e emitir radiação electromagnética, que dependa da composição e forma molecular. Sabendo que cada substância possui uma reflectância ou fluorescência típica, como se de um bilhete de identidade se tratasse, torna-se possível obter informação sobre as obras que, à vista desarmada, não seria possível”, explicou assim António Cardoso, CEO da Signinum.

Esta análise multi-espectral ao património cultural, possibilita agora a actuação na fase de diagnóstico, com a localização, leitura e ainda análise de informação escondida.

Assim, durante a intervenção de conservação e restauro, já vai ser possível classificar e mapear pigmentos e substâncias, visíveis ou não, em qualquer superfície. Mais, na monitorização, através da realização de diversas leituras espectrais, em tempos diferentes, será algo essencial que permitirá detectar e até mesmo prever, algumas alterações que possam ocorrer e levar à degradação das obras de arte.

Toda esta tecnologia foi inicialmente testada na Igreja dos Clérigos, no Porto, tendo conseguido localizar, ler e analisar diversa informação escondida em obras de arte. No Museu Nacional de Machado de Castro foi ainda possível monitorizar o estado de uma pintura e a necessidade de intervenção, através de uma simples leitura feita por ultravioletas e infravermelhos.

É ainda de referir que a XpectralTEK é uma empresa tecnológica que cria soluções de visão artificial com base em imagem multiespectral, permitindo dessa forma uma análise alargada no espectro, desde as gamas de ultravioleta, passando pela radiação visível, até à gama dos infravermelhos. Já a Signinum, trata-se de uma empresa que se dedica à valorização e preservação do património cultural.

Leave A Reply