Hormona recentemente descoberta pode combater diabetes tipo 2 e obesidade

0

Até agora não a tínhamos detectado, mas uma hormona natural produzida por células gordas poderá nos ajudar a combater os diabetes e a obesidade.

A hormona foi finalmente identificada ao analisar o DNA de duas pessoas com uma doença rara chamada Síndrome Progeroide Neonatal (NPS), que os deixa com níveis baixos pouco saudáveis de gordura. Atul Chopra do Baylor College of Medicine em Houston, Texas, e a sua equipa descobriram que estas pessoas se sentem particularmente letárgicas porque têm falta de uma hormona previamente desconhecida, que foi apelidada Asprosina.

“Observamos esta condição super-rara, e o resulta foi uma descoberta que poderá beneficiar milhões com uma doença muito mais conhecida – diabetes”, disse Chopra.
Estímulo entre as refeições

Experiencias em ratos demonstraram que a hormona representa um papel importante na determinação dos níveis de açúcar no sangue, especialmente entre refeições. “A Asprosina é libertada por células gordas e vai para o fígado, passando-lhe a informação para que este liberte imediatamente glucose para o sangue”, disz Chopra. Quando os níveis de glucose no sangue aumentar, a produção da hormona é desligada.

Por causa destas duas pessoas que sofrem de NPS não terem este mecanismo para estimular a quantidade de glucose no sangue entre refeições, faz com que eles se sintam letárgicos. “Eu tenho fome muitas vezes”, diz Abigail Solomon, uma das pessoas que ajudou a resolver este quebra-cabeças. “Eu como bastante, e com frequência, maioritariamente coisas açucaradas primeiro, e depois proteína”.

Os pesquisadores dos diabetes estão intrigados por esta descoberta. “O facto da asprosina alcançar o fígado e causar a sobreprodução de glucose, um factor chave nos diabetes tipo 2, torna-o ainda mais interessante”, diz Alan Cherrington da Vanderbilt University em Nashville, Tennessee.
Encontra-lo, bloqueá-lo

“O meu sonho seria que os pacientes dependentes da insulina pudessem reduzir ou menos parar de a tomar”, diz Chopra. “Provavelmente poderíamos lhes dar anticorpos que bloqueassem a asprosina uma vez por semana para baixar os níveis de glucose no sangue, e isto significaria que os pacientes teriam de tomar menos insulina, ou mesmo deixa de toma-la por completo”.

A equipa de Chopra já registou a patente da hormona, e está a testar um anticorpo de bloqueio da asprosina. “Estamos a tratar ratos diabéticos, e parece estar a resultar bem”, diz Ele. Eles esperam começar a testar em humanos daqui a alguns anos.

A asprosina poderá ter também um papel importante na obesidade e no ganho de peso. Apesar das pessoas com NPS, como Solomon, serem extremamente magras, a equipa de Chopra descobriu que as pessoas obesas têm o dobro da asprosina no sangue do que as pessoas que não são obesas. “A obesidade será o foco do nosso próximo estudo”, diz ele. “É provável que à medida que os níveis de gordura sobem, também a asprosina”, acrescentou.

[New Scientist]

Leave A Reply