A gravidade da lua não explica tudo sobre as marés

0

Apesar de na escola os professores nos ensinarem que as marés existem devido à influência da gravidade da Lua sobre a Terra, a verdade é um pouco mais complexa. Segundo o que aprendemos, conforme o afastamento e aproximação da lua, existe a variação das marés, mas esta, não implica que a lua esteja a puxar ou comprimir as marés, se tal reflectisse a realidade, também o veríamos acontecer nos lagos e barragens, ou até mesmo nas piscinas das casas.

Se fizermos uma pesquisa pelos vídeos presentes na Internet, vamos nos deparar com diversas fontes, algumas credíveis e outras menos, a explicar incorrectamente a física das marés, seguindo a base geral e imprecisa do que nos foi transmitido na escola.

Na verdade, em toda a circunferência do nosso planeta, a gravidade embora possa sofrer ligeiras variações, é cerca de 10 milhões de vezes mais forte do que força de gravidade da lua. Na verdade, a variação das marés é resultado de uma complexa variação de gravidade entre a Lua, a Terra e o Sol, comprimindo e atraindo a água da Terra, e apesar de toda a água ser realmente atraída devido à gravidade da Lua, o efeito não é observável a nível molecular uma vez que a atracção gravitacional da Terra é superior.

O motivo pelo qual a água dos oceanos é afectada por esta força, vem de uma velha máxima, “a união faz a força”, e uma vez que a água dos oceanos cobre cerca de 71 porcento da superfície da Terra, esta age como um único corpo, e assim, cada simples molécula de água afectada, em união com a molécula seguinte e assim por diante, cria o efeito das marés.

Uma vez que as moléculas de água dos pólos do planeta são maioritariamente puxadas para o núcleo deste, e as moléculas na linha do equador sofrem uma atracção à lua superior, as moléculas mais distantes desta sofrem uma aceleração gravitacional inferior, e uma vez que as moléculas de águas conseguem colidir entre si sem grande dificuldade, o efeito de grupo diminui a concentração de água nos pólos, ao concentrar a água na linha do equador, à medida que o planeta gira, experiencíamos o fenómeno das marés, ou seja, a cada 6 horas.

Os lagos e barragens não são afectados pelas marés, pois a sua massa de água é demasiado pequena para que as mesmas surtam efeito.

Abaixo poderá ver um vídeo da PBS Space Time, onde Gabe Perez-Giz explica mais detalhadamente o fenómeno.

Leave A Reply