Gigantes sul-americanos podem ter cruzado continentes

0

Alguns dos gigantes da família dos dinossauros podem ter tido origem na América do Sul, cruzado a Antárctida e chegado até à Austrália há cerca de 100 milhões de anos atrás. Estes animais podem ter tido a oportunidade de realizar esta viagem quando uma onda de calor que surgiu por um breve período permitiu a passagem por ligações terrestres entre os continentes. Foram descobertos dois fósseis na Austrália que trouxeram mais provas para reforçar esta teoria.

As duas espécies encontradas são os saurópodes – um grupo de dinossauros grandes, herbívoros, com pescoços longos e cabeças pequenas – foram mais tarde classificados como titanossauros, que estão entre os maiores dinossauros a habitar o planeta Terra.

O coordenador desta pesquisa, Stephen Poropat, do Museu Australiano Era dos Dinossauros, afirmou que estes espécimes aumentaram os conhecimentos acerca de como era a região do continente australiano entre 95 e 98 milhões de anos atrás. “Assim temos uma ideia melhor da fauna como um todo”, acrescentou.

Afirmou ainda: “O resultado é que podemos começar a juntar as peças de como o clima afetou esses dinossauros, como as posições dos continentes os afectaram e como eles se desenvolveram ao longo do tempo”.

Um dos fósseis encontrados na cidade de Winton, na região centro oeste de Queensland recebeu o nome de Savannasaurus elliottorum em referência aos Elliott, a família que encontrou a colecção de fósseis na sua propriedade enquanto cuidavam das suas ovelhas.

O esqueleto do dinossauro estava contido numa rocha e depois de ser retirado demorou cerca de 10 anos a ser montado novamente.

Os investigadores descobriram ainda ossos de outra espécie de saurópode, o Diamantinasaurus matildae. “Este novo espécime de Diamantinasaurus ajudou a preencher diversas lacunas nos nossos conhecimentos da anatomia destes dinossauros”, afirma Poropat.

Comment