Foi criada cerveja probiótica e é mais saudável que a comum

0

Esta bebida alcoólica deverá ajudar os sistemas digestivo e imunitário, trazer mais benefícios para a saúde do que as cervejas comuns que conhecemos.

Foram os investigadores de Singapura, que criaram uma cerveja com bactérias probióticas que, segundo afirmam, promete melhorar o sistema imunitário e a saúde digestiva. Esta cerveja contém várias bactérias probióticas, que são favoráveis à saúde, terá um sabor adocicado e irá conter cerca de 3,5% de álcool.

A responsável e criadora da bebida, Alcine Chan, contou à Reuters que demorou um ano a encontrar a receita perfeita. “O lúpulo, um dos principais ingredientes da cerveja, “mata os probióticos, então tivemos de encontrar uma forma de fazer os probióticos ultrapassarem o lúpulo”, assim explicou a investigadora sobre o processo de criação.

A bebida começou por ser um projecto do último ano da licenciatura de Chan, de apenas 26 anos, e agora foi criada nos laboratórios da Universidade Nacional de Singapura. Chan espera que agora a cerveja seja bem-recebida pelos consumidores assim que chegar aos mercados.

Por agora a cerveja ainda tem de receber um nome e ser patenteada. Os produtos probióticos que ela contém tendem a ajudar a melhorar o sistema digestivo e o sistema imunitário. A cada 100 ml da cerveja, existem cerca de mil milhões de organismos probióticos. Chan contou ainda que esta ideia surgiu quando viu e analisou melhor outros produtos já existentes contendo estas bactérias como por exemplo os iogurtes, entre outros laticínios probióticos.

“A cerveja é simplesmente um novo veículo para distribuir probióticos e os benefícios à saúde associados”, contou o supervisor do projecto Liu Shao Quan.

Contudo, os investigadores ainda não divulgaram os valores nutricionais da cerveja, factor também ele relevante para a saúde dos consumidores de cerveja. A equipa de Chan também já tentou transformar cafés e vinhos anteriormente feitos com as frutas lichia e durião em diversas bebidas probióticas.

Leave A Reply