“Florestas Verticais” na China para o combate à poluição

0

O arquitecto italiano Stefano Boeri, tem planos verdes e amigos do ambiente para as torres habitacionais da cidade chinesa, Liuzhou. Este planeamento de design tem como objectivo primário combater a poluição do ar que se faz sentir na China com grande intensidade.

Uma “Bosco Verticale” (floresta vertical), assim lhe chama Stefano Boeri, vai ser construída relativamente perto da cidade chinesa de Liuzhou. Trata-se esta de uma nova visão do conceito de urbanização do arquitecto italiano, que inclui planos elegantes, verdes e também muito amigos do ambiente para as torres habitacionais.

Prevê-se assim que as torres erguidas por Stefano Boeri, tenham 116 e 76 metros de altura, com cerca de 800 árvores plantadas e 14 mil plantas nas futuras fachadas dos edifícios sendo estes reforçados com aço. “A biodiversidade é um dos desafios mais importantes no meio urbano”, disse Stefano Boeri à CNN. Nos blocos, as plantas terão como missão despoluir o ar, filtrar as poeiras e absorver o dióxido de carbono.

O grupo de Boeri propõe ainda uma configuração semelhante para a cidade de Shijiazhuang, enquanto que no centro de Nanjing, dois arranha céus cobertos de plantas foram já recentemente inaugurados. Ainda, e segundo a revista londrina de design e arquitectura Dezeen, a cidade floresta a ser criada em Liuzhou, será casa para 30 mil pessoas numa variedade de áreas residenciais, onde se incluem espaços comerciais e recreativos, duas escolas e ainda um hospital.

Twitter: “The power of 1 million plants: China is building a Forest City with incredible design by @StefanoBoeri #ecocity2017 https://t.co/XUIuncQUxM pic.twitter.com/9TPjThGA9D — Ecocity World Summit (@Ecocity2017) June 29, 2017”

À lista dos benefícios óbvios desta construção acrescenta-se ainda a importante e urgente redução da temperatura do ar, barreiras de som naturais e também a criação de habitat para pássaros, insectos e pequenos animais. O arquitecto estima que a “floresta” absorva perto de 10 mil toneladas de CO2 e 57 toneladas de poluentes por ano, enquanto produz 900 toneladas de oxigénio. No total, a cidade terá 40 mil árvores e quase um milhão de plantas.

Boeri e a sua equipa de trabalhadores ganharam recentemente um concurso para erguer um arranha-céus semelhante em Lausanne, na Suíça. A torre “La Tour des Cedres”, como foi apelidada, tem o nome devido aos cedros que adornam os 36 andares e 117 metros do edifício.

A construção da cidade floresta de Liuzhou está actualmente em execução e estima-se que seja concluída já no ano de 2020.

Leave A Reply