Estudo revela que o seu cão não confia em si quando está zangado

0

Embora os cães sejam nossos companheiros há 16 000 anos, sabemos muito pouco sobre eles, especialmente quando se trata das suas emoções. Ainda no mês passado, os pesquisadores descobriram que abraçar o seu cão pode por vezes stressa-lo, e agora um novo estudo sugere que o seu cão pode realmente parar de confiar em si quando você está zangado.

Não é nenhuma novidade o facto de os cães conseguirem ler as nossas emoções, mas esta é a primeira vez que os pesquisadores analisaram como de que forma os nossos amigos caninos reagem às nossas mudanças de humor, e as coisas não parecem boas, especialmente se ficar chateado com facilidade.

No estudo, professor de psicologia Ross Flom daa Universidade Brigham Young realizou duas experiências, onde examinou a forma como os cães reagiam a ambas as emoções positivas e negativas.

Primeiro, ele observou a reacção dos cães a um gesto enquanto o executante estava feliz. Em seguida, observou as reações dos cães uma pessoa utilizou um tom zangado ao apontar.

Quando umaa pessoa aponta para uma área, o cão explora a mesma para tentar identificar o objectivo da pessoa que está a apontar. Esta acção, segundo Flom, mostra que o cão confia na pessoa o suficiente para explorar uma área desconhecida pela primeira vez. Com base na velocidade de reacção do cão a esta sugestão, Flom foi capaz de determinar o seu nível de confiança.

Quando as pessoas apresentavam uma expressão irritada, os cães demoraram mais a reagir. Isto sugere que os cães não confiam nos seus donos, quando se apercebem que eles estão zangados. Flom relata também que, em comparação com o grupo controlo, características vocais positivas não aumentam o tempo de reação do cão, mas as emoções negativas atrasam-nas significativamente.

Flom concluiu que os cães utilizam o nosso tom e emoção para determinar a rapidez para seguirem uma ordem. O estranho é que, mesmo que o orador esteja zangado, o cão segue na mesma o gesto do mesmo, como poderá ver no vídeo abaixo:

O que podemos tirar daqui? Bem, para nós, os proprietários de cães no dia a dia, a verdadeira lição é que, se quer o seu cão a reagir aos seus comandos tão rápido quanto possível, deve falar com ele num tom normal ou feliz. Caso contrário, a reacção será adiada, porque provavelmente está a assusta-lo com o seu tom mal-humorado.

O estudo sugere também o quão próxima é a ligação dos seres humanos com os seus cães. De facto, esta ligação tem sido objecto de muitos estudos recentes. No ano passado, pesquisadores que trabalham nos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, descobriram que os cães podem baixar significativamente os níveis de stress e ansiedade em crianças, e um outro estudo descobriu que os cães são capazes de actos de bondade para aqueles com que estão familiarizados.

À medida que a pesquisa continua, esperamos entender mais e mais sobre como os nossos amigos peludos navegam pelo mundo ao nosso lado.

A pesquisa de Flom foi publicado na Animal Cognition.

[ScienceAlert]

Comment