Esta gigante barca de painéis solares poderá ser o futuro da energia renovável baseada no oceano

0

Mais de 70 porcento da superfície do nosso planeta está coberta por água, portanto os cientistas estão a pensar em formas de utilizar estes vastos espaços para gerar energia renovável. Já vimos painéis solares a flutuar em lagos e reservatórios, e agora os pesquisadores na Áustria desenvolveram um protótipo de barca carregado com painéis solares que é capaz de aguentar as perigosas ondas do oceano.

As plataformas com 100 metros são baseadas num novo sistema de estação flutuante chamado Helioflat que permite que os painéis solares sigam pelo mar fora e continuem a produzir energia. A tecnologia poderá eventualmente permitir às companhias criar gigantes estações de energia solar fora da costa para ajudar a satisfazer as nossas cada vez maiores necessidades de energia.

Claro que, o oceano é um local bastante tumultuoso para velejadores veteranos e para novos painéis solares também, e se está interessado em grandes quantidades de dispendiosas células fotovoltaicas, não quer obviamente que elas se acabem no fundo do mar.

Mas uma equipa da Vienna University of Technology pensam ter resolvido esse problema ao substituir as boias comuns com flexíveis, cilindros de fundo aberto.

Estes cilindros amortecem em vez de absorver a energia, disse David Szondy da Gizmag, e a equipa por detrás da invenção diz que o Helioflat consegue suportar plataformas até o “tamanho de campos de futebol” que conseguem aguentar os mares agitados.

Eles funcionam de forma similar aos tanques de balastro em barcos ou submarinos que deixam a água entrar e sair.

“A chave para isto, é que o Helioflat é suportado por dispositivos de flutuação aberta”, disse o pesquisador principal, Markus Haider. “Se a plataforma fosse montada de forma simples em contentores cheios de ar fechados, o design de construção teria de ser ineficientemente pesado e robusto por forma a ser capaz de aguentar as ondas agitadas”.

As unidades flutuantes Helioflat são feitas de um suave, e flexível material com ar na secção superior destes barris.

Por causa do ar ter contacto directo com a água por baixo, cria uma coluna de ar que age como um amortecedor. As ondas podem subir e descer enquanto a plataforma de painéis solares em si continua relativamente estável.

De acordo com os desenvolvedores, a mesma tecnologia poderia ter outras aplicações além da energia solar, tal como sistemas de dessalinização e prevenção de evaporação.

“Em países quentes, as plataformas Helioflat poderiam ser utilizadas para proteger os lagos da seca”, disse Haider. Um dia, até as residências habitacionais poderão ser construídas num Helioflat.

A versão de protótipo tem demonstração marcada na exposição comercial Hannover Messe na Alemanha esta semana, e Haider e a sua equipa estão a procurar investimento exterior e parceiros comerciais para poder tornar as plataformas Helioflat um produto viável.

[ScienceAlert]

Leave A Reply