DNA Neandertal responsável pela nossa saúde e aparência

0

Embora o último Neandertal tenha morrido há dezenas de milhares de anos, os seus efeitos no nosso DNA ainda podem ser sentidos hoje. Um novo estudo genético, revelou que certas características dos seres humanos modernos, tais como a altura e risco de esquizofrenia, foram herdados dos genes Neandertal.

Embora estudos anteriores tenham determinado que o DNA apenas contém cerca de 2 por cento de DNA Neandertal, até agora tem sido difícil determinar o seu efeito sobre a nossa expressão genética. Mas agora, os pesquisadores acreditam que finalmente têm uma resposta, e parece que este remanescente antigo é muito mais importante do que pensávamos.

“A hibridação entre humanos modernos e neandertais aumentou a complexidade genómica”, disse Joshua Akey, geneticista da University of Washington. “A hibridação não foi apenas algo que aconteceu há 50 mil anos atrás, e que não precisa de nos preocupar mais. Estes pequenos pedaços, nossas relíquias de Neandertal, continuam a influenciar a expressão genética de forma penetrante e importante”.

Embora estudos anteriores tenham encontrado correlações entre estes genes e algumas características modernas como o nosso metabolismo, depressão, certas condições de pele e sangue e alguns outros, não existiu nunca uma razão biológica para explicar esta ligação. No ano passado, uma equipa de Montreal descobriu que a relação humano-neandertal, é provavelmente responsável em parte pelo modo como os nossos sistemas imunológicos se comportam hoje em dia.

Mas agora, a equipa de Akey conseguiu descobrir onde estas variações se encontram no genoma humano, e utilizando esta localização, encontraram evidências biológicas para apoiar o facto de que os genes do DNA Neandertal e humano se comportam de forma diferente.

“Nós carregamos grande parte do genoma Neandertal em pedaços dispersos entre indivíduos actuais, e se compreendemos o genoma Neandertal e a sua função melhor, então compreenderemos o genoma humano e a sua função melhor”, disse Akey a Stephan Kozub do The Verge.

As partes com menor expressão de genes Neandertal, de acordo com a pesquisa, são o cérebro e os testículos, provando que estas regiões sofreram uma evolução mais rápida desde que nossos ancestrais humanos divergiram dos neandertais há cerca de 700 mil anos.

Ainda assim, é necessário um estudo mais aprofundado para descobrir quantos genes existem, influenciados pelo DNA de Neandertal, e quais são os resultados físicos deles.

O estudo foi publicado no Cell.

Comment