Dia 1 de Setembro um grande asteróide passará perto da Terra

0

Será no dia 1 de Setembro, um NEO (Near-Earth Object), isto é, um grande objecto passará próximo da Terra.

Esta passagem que será segura, irá ocorrer a cerca de 18 vezes a distância da Terra à Lua. Segundo a NASA, este asteróide passará a uma distância de 7 milhões de quilómetros e, dadas as suas dimensões, o Florence, nome atribuído a este grande asteróide, está entre os maiores asteróides que já cruzaram caminho com o planeta Terra e tem muitos quilómetros de diâmetro.

Todas as medições da missão Spitzer Space Telescope e da missão Near-Earth Object Wide-Field Infrared Survey Explorer (NEOWISE) da NASA, indicam que este objecto tem um diâmetro de cerca de 4,4 quilómetros.

As possíveis dúvidas que se levantam relativamente à passagem de um asteróide desta dimensão tão perto da Terra, são rapidamente desfeitas e é percebido o seu impacto, pelas palavras de Areg Mikayelyan, director do Observatório de Byurakan:

“O asteróide não apresenta qualquer ameaça à Terra. Irá apenas deixar um efeito gravitacional”.

Mikayelyan acrescentou ainda que a NASA mantém um programa de monitorização constante sobre asteróides (15.000 asteróides registados na sua base de dados) e avalia as possíveis ameaças, muito antes das suas passagens.

Já esta passagem, segundo o astrónomo e de acordo com os cálculos, demorará 12 dias e não se precipitará em direcção a outro objecto para desviar a sua órbita. Assim, Florence não representa uma ameaça para o nosso planeta, embora se considere que passa demasiado perto de Terra. O efeito gravitacional que deixará não será visível no nosso planeta.

Para melhor compreendermos o efeito gravitacional, pode-se dar como exemplo a atracção gravitacional da Lua que provoca a alteração nas marés na Terra. No entanto, uma vez que o asteróide é muito menor do que a Lua, deixará apenas um efeito insignificante.

O asteróide Florence foi descoberto por Schelte Bus, no Observatório Siding Spring na Austrália, em Março de 1981. O seu nome foi-lhe atribuído em honra a Florence Nightingale, a fundadora da enfermagem moderna.

Este encontro de 2017 é o mais próximo deste asteróide desde o ano de 1890 e também o mais próximo. Até que ele volte a passar por estes lados, já estaremos em 2500. Irá ficar visível a pequenos telescópios durante algumas noites à medida que se desloca através das constelações em que ele se mova. As constelações de Piscis Austrinus (Peixe Austral), Capricornus, Aquarius e Delphinus.

Comment