Descoberto absorvente de calor parecido com ozono

0

A equipa internacional de astrónomos detectou óxido de titânio na atmosfera de um planeta extra-solar, um absorvente de calor semelhante ao ozono da Terra.

Os resultados da descoberta da equipa internacional de astrónomos, incluindo o astrofísico iraniano Mahmoudreza Oshagh, do IA e do Instituto de Astrofísica da Universidade de Göttingen, na Alemanha, foram publicados esta semana na revista científica Nature.

O composto químico foi encontrado em pequenas quantidades, na atmosfera do WASP-19b, um ‘Júpiter quente’, ou seja, um planeta com massa equivalente à de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, mas que orbita muito próximo da sua estrela, sendo por isso extremamente quente (a temperatura do exoplaneta ronda os 2.000 graus Celsius).

A detecção de óxido de titânio no WASP-19b foi feita por via indirecta, quando este planeta fora do Sistema Solar passou em frente à sua estrela e uma parte da luz desta foi absorvida pela atmosfera do planeta.

“A presença de óxido de titânio na atmosfera de WASP-19b pode ter efeitos substanciais na estrutura e na circulação da temperatura atmosférica”, assim defendeu o astrónomo Ryan MacDonald, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, citado num comunicado do Observatório Europeu do Sul, organização astronómica da qual Portugal faz parte e cujo Telescópio Muito Grande (Very Large Telescope, VLT) foi usado nas observações do planeta.

Num outro comunicado, o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço referiu ainda que, quando existe na atmosfera de um ‘Júpiter quente’, o óxido de titânio “funciona como absorvedor de calor”.

Em grandes quantidades, que não foram comprovadas no estudo, a substância impede o calor de entrar ou escapar da atmosfera, levando a que a atmosfera superior seja mais quente do que a inferior, o contrário do normal.

O ozono desempenha assim um papel semelhante na atmosfera da Terra, onde provoca esta ‘inversão térmica’ na estratosfera (uma das camadas da atmosfera terrestre), limitando a quantidade de radiação solar ultravioleta que atinge a superfície e se torna um poluente nocivo para a saúde na troposfera (camada mais baixa da atmosfera).

Leave A Reply