Cometa ancestral ajudou a nos moldar?

0

Símbolos ancestrais de um templo na Turquia, acabam de ser traduzidos por pesquisadores, e parecem representar a história de um impacto de um cometa há mais de 13 000 anos atrás. De seguida, eles criaram simulações em computador representando esse período, e chegaram à conclusão de que o evento provavelmente representa um impacto de um cometa que aconteceu em 10950 AC, e provavelmente alterou o curso da civilização para sempre, ao dar início a uma curta idade do gelo.

O evento, conhecido com Dryas Recente (Younger Dryas), durou cerca de 1000 anos, e é considerado como um período crucial para a raça humana, uma vez que foi algures nessa altura que surgiram tanto a agricultura como as primeiras civilizações Neolíticas, provavelmente devido ao clima gelado, e o período foi também ligado à extinção dos mamutes.

Apesar de o período ter sido bastante estudado, ninguém tinha conseguido até agora, descobrir o motivo que levou aquela idade do gelo. Embora a principal teoria até agora fosse a de o impacto de um cometa, até agora não tinham sido encontradas provas de qualquer impacto de um cometa naquela altura.

Os símbolos ancestrais, estão no templo mais antigo conhecido no mundo, Gobekli Tepe no sul da Turquia, e foi devido a eles que a equipa de pesquisa, da Universidade de Edimburgo no Reino Unido, deu ênfase à exploração da teoria do impacto de um cometa.

“Eu acho que és pesquisa, em conjunto com a recente descoberta de uma grande anomalia de platina ao longo do continente Norte Americano, praticamente comprovam a existência do Dryas Recente”, disse o pesquisador principal, Martin Sweatman. “O nosso trabalho vem reforçar essa evidência física. O que está a acontecer é um processo de alteração de paradigma”, acrescentou Ele.

Os símbolos ancestrais também sugerem que Gobekli Tepe, não era apenas um simples templo, mas era em vez disso um observatório ancestral. Estimava-se que este tivesse sido construído algures em 9000 AC (cerca de 6000 anos antes de Stonehenge), mas de acordo com estes símbolos parece que a localização é 2000 anos mais antiga do que o anteriormente estimado.

Como pode observar na imagem abaixo, as gravuras foram encontradas num pilar conhecido com a Volture Stone, e representam diferentes animais em posições especificas.

Parece que, de acordo com a equipa de pesquisa, os animais na realidade representam constelações astrológicas especificas, e têm representado um conjunto de fragmentos de cometa a atingirem o nosso planeta, e até está representado um homem sem cabeça, que eles pensam representar a extensa perda de vidas que ocorreu como consequência do evento.

Esta não é a primeira vez na história humana em que uma gravura providenciou informações acerca do passado da civilização.

“Muitas gravuras em cavernas paleolíticas e artefactos com símbolos similares representando animais ou outros símbolos repetidos sugerem que a astronomia já é uma ciência bastante antiga”, disse Sweatman ao The Telegraph.

Leave A Reply