Cauda de mini dinossauro com 99 milhões de anos

0

O fragmento está envolvido num pedaço de âmbar e contém ossos, penas e sangue do animal, o qual se estima que teria o tamanho de um pardal. O material genético não foi preservado, mas esta descoberta promete revolucionar o mundo da paleontologia.

Para os cientistas, trata-se de um achado único. Feito num mercado de âmbar, na fronteira de Myanmar, a antiga Birmânia, com a China. Este pedaço de cauda preservada em âmbar foi comprada pelos cientistas para a poderem investigar.

A pequena peça de resina fóssil tem o tamanho de um alperce seco, pesa apenas 6,5 gramas e envolve a cauda de um pequeno dinossauro. Que o vendedor local pensava tratar-se de uma simples planta fossilizada.

“Não tenho a certeza se ele percebeu a importância do espécime, mas não aumentou o preço”, contou o paleontólogo chinês Xing Lida, que comprou o pedaço de âmbar e partilhou depois o achado com o colega canadiano Ryan McKellar.

“Percebi que o conteúdo era de um vertebrado, provavelmente terópode, e não de uma planta”, explicou Xing Lida.

A descoberta abre novas pistas sobre o conhecimento dos dinossauros, já que é a primeira vez que parte de um esqueleto mumificado é descoberta.

De acordo com Ryan McKellar, a secção da cauda pertence a um animal jovem, do mesmo grupo de dinossauros como os velociraptores e tiranossauros.

O mais curioso, é que a criatura tinha o tamanho de um pardal e faz consolidar a evidência de que muitos dinossauros tinham penas e não escamas. O que os aproxima cada vez mais da visão que temos das aves.

Quanto mais vemos estes dinossauros emplumados e quanto mais difusas são as penas, coisas como um velociraptor com escamas, parecem cada vez menos prováveis. “Estes aproximam-se muito mais da visão geral que temos dos pássaros”, salientou Ryan McKellar, que escreveu em conjunto com Xing Lida, um artigo científico na revista Current Biology.

O paleontólogo McKellar, acha que esta criatura teria uma cauda que se assemelhava a um chicote, como a cauda de um rato, mas coberta com penas semelhantes às que dão forma e cor aos pássaros.

“Não são bem os monstros escamosos do estilo Godzilla em que costumamos pensar”, referiu em declarações dadas ao site da cadeia norte-americana de televisão CNN.

Vistos ao microscópio, os restos da cauda sugerem que o pequeno dinossauro era castanho e branco, a avaliar pela cor das penas.

Comment