O Açafrão-das-Índias pode melhorar a memória e atenção a pessoas de idade

0

O composto amarelo vivo encontrado na especiaria Açafrão-das-Índias – também conhecida como Curcuma – demonstrou melhorias no funcionamento da memória e capacidade de atenção em adultos de mais idade, descobriu pesquisa.

A curcuma já demonstrou ser capaz de suprimir as memórias traumáticas nos ratos, acalmar os intestinos, ajudar a tratar de feridas, e num estudo recentes, pesquisadores na Austrália descobriram que é capaz de nos ajudar a continuar mentalmente sãs à medida que envelhecemos.

Mas como é que uma especiaria que utilizamos no caril poderá fazer tudo isto?

“A Curcuma tem múltiplos efeitos fisiológicos”, disse o principal autor do documento de 2015, Andrew Scholey, da Swinburne University of Technology. “Sabe-se que reduz a inflamação e aumenta o fluxo sanguíneo. Influência múltiplos processos que estimulam a função cerebral numa direcção positiva”.

Na sua pesquisa inicial, Scholey e a sua equipa recrutou 60 voluntários com idades entre os 60 e os 85, e dividiu-os entre dois grupos. A um grupo foram dadas cápsulas com uma formulação de curcuma lipídica sólida, e ao outro foram dados placebos.

Os participantes depois completaram um número de tarefas mentais computorizadas – tais como lembrar uma palavra ou uma imagem, um simples subtracção, e tarefas de tempo de reacção – algumas horas após tomar o suplemento e depois tomando o diariamente durante quatro semanas.

No geral, os participantes que tomaram cápsulas de curcuma tiverem um melhor desempenho nas medições computorizadas da memória funcional e vigilância. Eles também reportaram sentir uma redução da fadiga e também uma melhoria da calma, contentamento, e stress durante o teste ao fim do período das quatro semanas.

“Até onde sabemos este é o primeiro estudo acerca dos efeitos da curcuma na cognição e estado de humor numa população saudável de idosos ou a examinar quaisquer efeitos comportamentais agudos em humanos”, reportaram os pesquisadores no ano passado no Journal of Psychopharmacology.

Eles também descobriram que existiam benefícios para além das melhorias cognitivas.

“Também foi observado um efeito tratamento crónico-agudo significativo sobre o estado de alerta e contentamento. A Curcuma foi associada com a redução do colesterol total e LDL (lipoproteína de baixa-densidade) e não teve qualquer efeito nas medidas de segurança hematológicas”, reportaram eles.

Os pesquisadores receberam agora a autorização para uma investigação mais aprofundada das propriedades da Curcuma, e irão analisar neuro imagens e marcadores genéticos para melhor compreenderem os potenciais benefícios psicológicos e cognitivos da curcuma.

Talvez um dia, a Curcuma possa ser tão bem-sucedida como willow bark foi quando criou a aspirina, e as papoilas de ópio foram para criar a morfina. Ervas naturais e fitoquímicos podem ser grandes fontes de cura… quando são cientificamente comprovadas.

[ScienceAlert]

Leave A Reply